terça-feira, 27 de junho de 2017

Amor - A Verdadeira Natureza de Deus - Parte 4

A Responsabilidade do Homem

Muita gente confunde as coisas no que diz respeito ao pecado. Seria mais ou menos como responsabilizar a Deus pelo pecado do homem, afinal de contas "Deus sabia que Adão iria pecar". Além disso, as consequências do pecado aparentam ser muito injustas, afinal, eu nem ao menos havia nascido quando Adão pecou, desta forma, como poderia eu ser responsável pelo pecado desse meu ancestral tão distante?

Nesta parte 4, vamos examinar esta questão pra podermos entender até que ponto Deus é responsável por todo o mal que entrou neste mundo após o pecado original.

O domínio sobre a Terra


Quando o Senhor Deus criou o homem, Ele deu domínio a Adão (Gênesis 1:26). A palavra original aqui para "domínio" é o termo hebraico "radah" que significa "reinar". Nos tempos bíblicos, os reis é que estabeleciam as leis, não é como hoje em dia, onde temos a partição dos poderes (executivo, legislativo e judiciário). Um rei era absoluto: criava as leis, executava e julgava, e é com este significado que a palavra "radah" é usada.

Dominar sobre algo é ter poder para fazer o que quiser com aquilo. Assim, Deus deu ao homem a capacidade de fazer o que quisesse com a Terra. Com isto, o Deus Todo Poderoso escolhia ali estabelecer filhos sobre o mundo físico. Obviamente, não era o propósito de Deus que o homem destruísse o planeta.

Vemos que Deus não impôs restrições para este domínio, Ele o entregou sem reservas ao homem todo este reino material que vemos ao nosso redor. Deus não estabeleceu que o homem deveria agir de tal e tal maneira para poder dominar sobre a terra. Nada há na Bíblia que indique que Deus retiraria este domínio do homem caso ele pecasse, mas realmente o Criador advertiu ao homem sobre a consequência do pecado: a morte.

Satanás sabia que Deus não poderia ir contra a Sua própria palavra, e assim, tentou o homem, através da sua mulher, para fazer Adão desobedecer. A árvore do conhecimento do bem e do mal não era uma árvore comum, era uma fonte de informação, mas que não provinha do Senhor. 

Com a autoridade vem também a responsabilidade. Em Gênesis 3, vemos a narrativa do pecado e o próprio Deus declara que a Terra seria maldita, não por causa de Deus, mas por causa daquele que tinha o domínio sobre ela:
"E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida." (Gênesis 3:17)
Muita gente pergunta porque Deus não impediu Adão de pecar? Ora, a resposta é a mesma da parte 3 do estudo, no que diz respeito ao anjo Lúcifer. Se Deus fosse impedir cada criatura sua de pecar, Ele apenas teria criado robôs. Deus criou pessoas independentes, que têm a capacidade de até mesmo desobedecê-lo. Isto é conhecido como "livre arbítrio".

Para que alguém possa amar verdadeiramente, é necessário que tenha a opção de não amar. Caso contrário, não seria "amor", seria uma manipulação. Você só consegue amar alguém se isso for voluntário, simplesmente não dá para apontar um revólver para a cabeça de alguém e ordenar: "Me ame"!

No Novo Testamento, o apóstolo Paulo fortalece este entendimento ao declarar que foi por causa do homem, ao qual a terra estava sujeita, que a criação ficou "sujeita à vaidade" (a palavra "vaidade" aqui quer dizer "inutilidade"):
"Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por Sua vontade, mas por causa do que a sujeitou." (Romanos 8:20)

Somos responsáveis pelo pecado de Adão?


Quando vemos toda a consequência do pecado do homem, toda morte e destruição, estupros, roubos, torturas, etc., e que tudo isso veio através do fruto de uma árvore, vamos imaginar, até mesmo com razão, que a consequência foi muito mais exagerada que a causa. Não sei se você já pensou nisso, mas eu já!

Muitas vezes me questionei se a história de Gênesis era verdadeira, pois não me parecia razoável bilhões de pessoas sofrerem e morrerem por causa de um antepassado que nem haviam conhecido. Acho que não dá pra responder a esta difícil pergunta de forma rápida, mas vamos examinar com cuidado alguns textos bíblicos.

A palavra "Adão" significa simplesmente "homem" em hebraico (praticamente todas as ocorrências da palavra "homem" no Velho Testamento são tradução da palavra hebraica "adam"). Em Gênesis 2:7 é dito que o homem ("adam") foi feito do pó da terra ("adamah"). E este foi o único homem criado a partir da própria terra. Todos os demais seres humanos foram criados a partir de Adão (o primeiro homem).

Quer queira, quer não, todos nós estamos ligados a Adão (o primeiro homem), pois nenhum ser humano existiria se não fosse através dele. Todos nós, em certo sentido, fomos criados quando Adão foi. Eu e você não existiríamos se Adão e Eva (e olhe que a própria Eva veio dele) tivessem resolvido ser celibatários e não ter filhos! Eu não estaria aqui escrevendo este texto, e nem você estaria aí lendo.

Assim, Deus deu a Adão a responsabilidade de gerar a humanidade e era, também, responsabilidade dele manter a terra sem o conhecimento do bem e do mal (vindos de outra fonte que não fosse Deus). Quando Deus criou a humanidade, ele nos vinculou uns aos outros, e o nosso "pai" físico tinha autoridade sobre todos nós.

Este mesmo princípio funciona, em menor escala, sobre cada pai de família. Nossas atitudes terão consequências sobre nossos descendentes, seja para o bem seja para o mal.

Posso ver isso claramente na minha própria família. Meu avô materno foi um homem dissoluto, gastou os seus bens herdados do pai com bebedeira e prostituição. As consequências foram vistas nos seus descendentes (filhos, netos, etc.): praticamente nenhum dos seus filhos conseguiu manter o casamento, vários se envolveram com drogas, criminalidade, prostituição, alguns foram presos, etc.

Já na minha família paterna, meu avô foi um homem íntegro, cristão católico, manteve-se casado com a mesma mulher até o fim de seus dias, seus descendentes nunca foram envolvidos com criminalidade, nunca foram presos, são profissionais bem conceituados na sociedade, além disso, a constância no casamento foi a regra nesta banda da família.

Seria coincidência? Sei que não, pois vejo que a mesma coisa ocorre todas as vezes. Vejo isso todos os dias, e como pastor, vemos as consequências dos pecados dos pais atingindo seus descendentes de forma muito clara.

Isto mostra, prezado amigo, que os seus pecados não atingem só você, mas todos os que estão debaixo de você, e também os que estão ao seu redor, e, de fato, afeta todo o curso da vida, infelizmente, para o mal. Creio que se tivéssemos noção dos efeitos do pecado, seríamos muito mais responsáveis e prudentes em nossas ações.

O pecado do primeiro homem atingiu toda a humanidade, mas Deus enviou um "segundo Adão", que não foi gerado da terra, mas que veio do Céu (1 Coríntios 15:47). E, assim como o pecado entrou por meio do primeiro Adão, a salvação vem através deste segundo.

Para que Jesus Cristo pudesse pagar pelos pecados de toda a humanidade, era necessário que nós fôssemos vinculados uns aos outros. Se cada um fosse completamente e totalmente independente do outro ser humano, isso não seria possível, pois eu nem mesmo conheci Jesus Cristo fisicamente (assim como não conheci Adão).

A Palavra de Deus diz todas estas coisas no livro de Romanos, capítulo 5. Leia os versículos abaixo e medite neles, e que o Senhor te dê entendimento:
Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. (v. 12) 
Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos. (v. 15) 
Porque o juízo veio de uma só ofensa, na verdade, para condenação, mas o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação. (v. 16) 
Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo. (v. 17) 
Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida. (v. 18) 
Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos. (v. 19)
Desta forma, todos colhemos as consequências do pecado do primeiro homem simplesmente por sermos parte dele. Da mesma forma, podemos colher a salvação do pecado (e todas as suas boas consequências), e o Reino Eterno preparado por Deus para nós, através de Jesus Cristo, por nossa fé n'Ele.

Que a paz do Senhor seja com o teu espírito. Amém.

Pr. Wendell Costa


---
Leia a parte 5 deste estudo no link abaixo:
Amor - A Verdadeira Natureza de Deus - Parte 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Guardai-vos dos cães

Quando me converti ao Senhor, em maio de 1995, minha primeira impressão era de que as pessoas que frequentavam as igrejas evangélicas eram t...